Fique por dentro!

Acima de qualquer expectativa!

por Alex Koike
Postado em 19 de Julho de 2018

Visitamos a região da Tríplice Fronteira, no começo da temporada de pesca para uma pescaria de tirar o fôlego. Confira!

Tenho que confessar, a ideia de voltar a pescar em alguns lugares por onde já estive, nem sempre me agrada. Especialmente se o local visitado ficou marcado de forma extremamente positiva. 

É lógico que retornar a bons lugares é sempre muito interessante, mas quando você faz uma viagem muita boa, sei que, por melhor que a nova seja, dificilmente vai surpreender novamente. Ou, para piorar, essa segunda experiência pode até ser decepcionante e para isso acontecer é muito simples, basta pegar um peixe a menos do que espera fisgar – mesmo que você tenha pego mais de 100, a bebida não estar tão gelada quanto você deseja, o local estar diferente ou com o serviço um pouquinho pior.

Felizmente, isso não aconteceu dessa vez, quando retornei ao Ecolodge da Barra. 

Imponente e sofisticado

Cerca de três anos depois, voltava à região da Tríplice Fronteira, na confluência do Rio Teles Pires com o Juruena, onde é formado o Tapajós, entre os Estados do Amazonas, Pará e Mato Grosso. Depois de duas horas de vôo saindo de Manaus (AM), chegava lá acompanhado do amigo pescador Maicon Bianchi, integrante do staff da revista, e mais um grupo seleto de 16 pessoas. Da pista de pouso da comunidade de Barra de São Manuel, navegaria uns cinco minutos para chegar ao hotel flutuante.

O Ecolodge da Barra é fruto da iniciativa de um grupo de entusiastas da pesca amadora, que pensaram em oferecer a melhor infraestrutura possível aos pescadores. Quem avista o empreendimento pela primeira vez fica fascinado em encontrar uma construção tão imponente no meio da selva.

A pousada é feita de madeira, com instalações que chamam a atenção pelo extremo capricho, bom gosto e conforto. Possui um amplo restaurante, sala para montar os equipamentos e apartamentos espaçosos, com ar-condicionado e um excelente banheiro - infraestrutura ímpar, que não fica atrás de excelentes hotéis. Este é um raro exemplo em que as fotos representam menos do que a realidade local. 

 

A íntegra desta reportagem você confere na Edição 283 da Pesca & Companhia

Newsletter

CADASTRE-SE E RECEBA TODAS NOSSAS NOVIDADES!

comentários