Fique por dentro!

Dicas para pesca de tucunaré com caiaque

por Fábio Fregona
Postado em 13 de Junho de 2017

A junção da pesca à espécie mais cobiçada com uma modalidade que cresce todos os dias resulta em muita emoção

Para que uma pescaria de tucunarés com caiaque seja segura e eficiente, é importante que o pescador atente para algumas questões. Listamos aqui algumas dicas que consideramos interessantes, direcionadas para a pesca no Lago do Peixe Angical (TO), mas que podem ser utilizadas em outros locais com características similares:

- Leve pouca tralha dentro do caiaque e confira regularmente se nada está pendurado para fora da embarcação, evitando que durante o deslocamento ou briga com um peixe algum material se enrosque nas estruturas e seja perdido, ou cause algum acidente. 

- Um conjunto formado por vara 17 lb e carretilha de perfil baixo ou molinete tamanho 2500 é suficiente. Se o pescador quiser mais torque para aumentar as chances de captura dos grandes exemplares pode optar por um material mais pesado, de 20 ou 25 lb, lembrando entretanto que neste caso ganha-se em potência mas perde-se em conforto e em capacidade de arremessar iscas leves.

- Uma infinidade de artificiais podem ser usadas com sucesso. De modo geral iscas de superfície como zaras, sticks e jumping baits entre 8 e 11 cm proporcionam um grande número de capturas. É importante ter também algumas iscas de meia água e fundo, para aqueles dias em que os peixes relutam em caçar na flor d'água. Outra boa opção são as iscas soft, montadas em sistema antienrosco, que possibilitam arremessos em locais com vegetação ou muitas algas.

- É vital usar uma linha de boa qualidade (cerca de 20 lb de resistência) e é interessante utilizar um bom leader de fluorcarbono (30 lb). Com muitas ações acontecendo em meio aos galhos secos e retorcidos é inevitável que alguns peixes fisgados se enrosquem neles. Um material em boas condições pode ser a diferença entre uma grande captura e uma grande frustração.

- Ao se deslocar por um local com estruturas densas evite os porta-varas. Prefira transportar a vara dentro do cockpit da embarcação, na horizontal, entre suas pernas. É recomendável o uso de varas pequenas (menores do que 6'0'') nessa pescaria, de modo que seja possível transportá-la sem que sua ponta fique para fora do caiaque, devido ao grande risco de quebra.

- Pescar em pé no caiaque ajuda na visualização dos peixes, principalmente em locais pouco profundos, o que pode significar mais ações e mais capturas. Entretanto nem todos se sentem confortáveis pescando dessa forma, de modo que é importante que cada pescador aja de acordo com suas preferências e limitações.

- É importante ter acesso fácil e contínuo ao remo, mantendo-o sempre à mão (de preferência apoiado no colo, como mostra a imagem de abertura da matéria), o que permite manobras rápidas que podem ser necessárias durante a briga com um bom peixe

- Em locais com muitos galhos, algas e lodo, evite o uso de âncoras. Um pedaço de corda geralmente é mais útil para manter o caiaque em um determinado ponto, amarrando-o a alguma estrutura.

- Preste atenção no que acontece ao seu redor. Perceber os sinais que a própria natureza oferece pode ser recompensador. De ouvidos sempre à postos o pescador pode localizar uma fritadeira em algum local próximo. Com olhos vigilantes poderá ver o movimento de pequenos peixes em fuga, que também denunciam a localização dos tucunarés e demais predadores.

Newsletter

CADASTRE-SE E RECEBA TODAS NOSSAS NOVIDADES!

comentários