Fique por dentro!

Na pescaria, quando um pega, todos pegam?

por Redação
Postado em 06 de Junho de 2017

Confira a opinião dos nossos staffs sobre este assunto

Na pescaria, quando um pega, todos pegam?

Guilherme Monteiro - Eu gosto de tratar o barco como um todo, uma equipe, também pelo costume de guiar, me preocupando com quem está junto e ainda não pescou ou mesmo pescou menos, independente de estar guiando. Acho que a camaradagem deve ser uma regra. Mesmo sendo fominha, a satisfação de ver o companheiro fisgar é quase a mesma de pegar. Quando um pega, o barco pega. Ter algum sapateiro no barco me incomoda muito. Então, além de torcer, muitas vezes também tentamos facilitar para que o companheiro pesque.

Alexandre Dick – Estar junto de quem pega o peixe é uma coisa. Pegar o peixe, é outra. Se você pescar com alguém que se deu bem e durante dois, três dias você não conseguir, vai ficar chateado. O peixe na sua linha é seu. O parceiro dá uma ajuda, apenas isso.

Braguinha – Comecei como pescador e logo em seguida como guia. Para que eu fique feliz, é importante que todos peguem. Nem sempre sai do jeito que a gente imagina. A pescaria só é completa quando todo mundo se diverte.  O que não pode é ter amigo fominha. Fico incomodado quando alguém que está comigo não pega peixe e curto ver o meu cliente conseguindo uma captura. 

Saulo Nazion – A conquista é do barco, mas o mérito é de quem pegou. Uma situação que vejo ser mais importante de um parceiro é na captura de um grande exemplar, aquele em que o pescador não consegue fazer nada sozinho. Quer dizer, pode fazer 50% do trabalho. Com um grande peixe fisgado, se você não tem um amigo que ajude no barco, nada feito. 

Gugu – Quando não quero dividir o momento de uma captura com demais pescadores, acabo indo sozinho. Nas pescarias em que não tenho companheiro posso experimentar coisas novas. E se não der certo, pelo menos não passo vergonha.

Newsletter

CADASTRE-SE E RECEBA TODAS NOSSAS NOVIDADES!

comentários