Fique por dentro!

Quando trocar o ponto de pesca?

por Guilherme Monteiro
Postado em 05 de Junho de 2017

Existe um momento ideal para tomar outro rumo na pescaria sem ter perdido a chance de fazer boas capturas em local promissor

Normalmente, quando pescamos com iscas artificiais, podemos ter que trocar de ponto de pesca. Mas antes disso, precisamos tentar primeiro a variação de profundidade, começando na superfície, passando pela meia água, até chegarmos ao trabalho de fundo. 

Neste caso, vamos procurar a forma em que o peixe está comendo, e ainda devemos experimentar variações quanto ao trabalho de isca, por exemplo, passando de trabalhos contínuos de isca, ao nado errático, trocando a velocidade do recolhimento, ou seja, buscarmos a forma em que o peixe está agindo.

Outra regra importante antes de decidirmos a troca de local é estipularmos um limite de tentativas. Depois de ser insistente no ponto e não ter nenhuma ação, o pescador deve saber que é hora da mudança. Outros fatores naturais podem nos fazer imediatamente ter que mudar, como animais que afugentam os cardumes. Os exemplos mais comuns são os botos, as ariranhas e as piranhas. Qualquer um desses vai matar o ponto na hora, e devemos imediatamente procurar outro local.

Quando estamos pinchando artificiais precisamos estar sempre atentos ao quadro que está diante de nós, até mesmo ao ponto de tomarmos a decisão de buscar um novo local, e assim termos mais sucesso na pescaria. Muitas vezes a situação particular que encontramos nos vai dar indícios que é necessário mudar, não titubeie, vá atrás e busque onde o peixe está, às vezes trocar de ponto é preciso.

Newsletter

CADASTRE-SE E RECEBA TODAS NOSSAS NOVIDADES!

comentários