Fique por dentro!

Estratégias para pescar olho-de-boi

por Redação
Postado em 19 de Junho de 2018

Espécie é uma das mais procuradas pelos amantes da pesca oceânica

Para pescar olho-de-boi procure sempre alguma estrutura, como parceis, embarcações naufragadas e plataformas petrolíferas em regiões próximas do talude oceânico com profundidades de 50 a 150 metros. Eles podem ser encontrados em todo o Brasil, mas a região Nordeste é sem sombra de dúvida a melhor opção, especialmente nos meses de março, abril e maio. 

Na pesca com jumping jigs, de 100 e 500 g, o material deve ser reforçado, o molinete dotado de freio forte para conter as violentas corridas em direção ao fundo. Trabalhe os jigs com longos toques e recolhimento lento logo que o jig chegar ao fundo, alternando para toques curtos e recolhimento extra rápido após alguns metros do início do trabalho.

Outra possibilidade é a iscas vivas e pegas no local. A técnica é relativamente simples e consiste em se localizar o cardume com a sonda, baixar a isca na profundidade em que os peixes se encontram (normalmente entre 5 e 10 m acima do fundo) e esperar o ataque. 

A parada para esse tipo de pescaria é confeccionada com linha mono de 1,00 ou 1,20mm, com cerca de 4 metros e um anzol live bait ou circle hook de 10/0 ou 12/0. Isso dá liberdade para a isca viva, o que, no caso dos atuns, é muito importante, pois são peixes que se movimentam sem parar. A chumbada varia de 500 g a mais de um quilo, dependendo da profundidade e da força da correnteza.  

Newsletter

CADASTRE-SE E RECEBA TODAS NOSSAS NOVIDADES!

comentários