Fique por dentro!

Bagre siluro deve ter decretado pesque-e-solte optativo

por Lielson Tiozzo
Postado em 30 de Novembro de 2017

Província espanhola determina que toda espécie “invasora” deve ser abatida; mas turismo da pesca pode mudar situação

bagre siluroDefender o pesque-e-solte de uma espécie invasora considerada “praga” pelo Governo local não é algo muito comum. Mas, na província de Aragón, na Espanha, a comunidade pesqueira quer a todo custo estabelecer o fim da matança do bagre siluro, o qual, sozinho, seria responsável por movimentar 6 milhões de euros na economia local a cada ano.

Reportagem do site Heraldo indica que no último dia 7 de novembro o Congresso dos Deputados aprovou um projeto que visa modificar a Lei de Patrimônio Natural e de Biodiversidade. A Lei é de 10 anos atrás e considera o animal não endêmico como provável exterminador de outras espécies até então consideradas “mais lucrativas”. 
 
Em 2016 o Tribunal Supremo de Aragon havia determinado que toda espécie “invasora” devia ser abatida. Além do siluro, outros peixes que fazem parte desta lista é o black bass, a truta arco-íris e a carpa.

No entanto, já que o siluro atrai turistas de várias partes do Mundo para a prática da pesca, há o temor de escassez. Por isso, a tendência é que ele vire protagonista e passe ter a possibilidade de preservação. Vale destacar que os maiores siluros já capturados foram na Bacia do Rio Aragón, como o afluente Rio Ebro – o principal deles.  

Newsletter

CADASTRE-SE E RECEBA TODAS NOSSAS NOVIDADES!

comentários