Fique por dentro!

Estados Unidos proíbem comércio de peixes de bico

por Redação
Postado em 06 de Agosto de 2018

Pesquisa havia mostrado que país era o maior importador de peixes de bico do mundo

Os Estados Unidos proibiram por lei o comércio de qualquer de peixe de bico. Há mais de dez anos já existia uma estimativa de que pelo menos 30 mil exemplares de marlins, sailfishes e espadartes eram vendidos no país, oriundos de diversas partes do mundo.  

Em 2007, a IGFA encomendou um estudo investigando o comércio internacional de peixes de bico. Neste período houve a descoberta que os Estados Unidos eram o maior importador mundial das espécies. 

Isso levou a um esforço colaborativo da IGFA e da organização Wild Oceans para criar a campanha “Deixe o Marlin fora do menu”. Em 2013 se deu a primeira vitória com a proibição da importação. No entanto, exemplares acabavam pescados em ilhas estadunidenses e no Havaí e o comércio interno continuava. 

“Esta lei consolida a intenção original da Billfish Foundation de proibir totalmente o comércio dos peixes de bico, independentemente de onde seja capturado”, diz o diretor de conservação da IGFA, Jason Schratwieser.

“Acreditamos que o futuro desses magníficos peixes não está à venda”, diz o presidente do grupo de conservação Wild Oceans, Ken Hinman.

A IGFA espera que este modelo “sirva de exemplo” para outros países. Vale lembrar que o Brasil está no mapa de referência à pesca dos peixes de bico. O recorde mundial do marlin-azul (636 kg) foi conquistado em Vitória (ES), por Paulo Amorin, em 1992. 

Newsletter

CADASTRE-SE E RECEBA TODAS NOSSAS NOVIDADES!

comentários