Fique por dentro!

Ruído do acasalamento entre corvinas pode ensurdecer mamíferos

por Redação/ Imagem: Wikimedia Commons
Postado em 08 de Janeiro de 2018

Para atrair fêmeas, machos reproduzem um som mais forte que o de show de grandes bandas de rock, segundo estudo

Uma espécie de corvina encontrada no litoral do México é capaz de produzir um som no momento de sua reprodução que ensurdeceria mamíferos aquáticos. É o que revela um artigo científico divulgado por dois biólogos no site Royal Sociaty.

As corvinas da espécie Cynoscion othonopterus se distribuem por todo o Golfo da Califórnia, mas no período reprodutivo, os cardumes se reunem no delta do Rio Colorado. Para atrair as fêmeas, os machos emitem uma série de pulsos sonoros muito altos e rápidos, que se assemelham, segundo biólogos, ao disparo de uma metralhadora. Logo se forma um coro de chamados de acasalamento, que foi descrito “como um estádio lotado”. 

Os estudiosos Timothy Rowell e Brad Erisman fizeram um estudo destes ruídos. “Os níveis são altos o suficiente para gerar perda de audição permanente em mamíferos marinhos que foram vistos tentando se alimentar desses peixes”, afirmou Rowell, ao jornal ao The Guardian.

O ruído ambiente, na presença das corvinas, fica 21 vezes mais alto que a média, e alcança algo entre 170 e 210 decibéis submarinos, que convertidos equivalem entre 118,5 e 148,5 decibéis comuns, o que segundo a revista Super Interessante, é mais alto que o som de um show de rock. 

Newsletter

CADASTRE-SE E RECEBA TODAS NOSSAS NOVIDADES!

comentários