Fique por dentro!

Temporada começa com 3,3 toneladas a menos de peixes em Mato Grosso

por Redação, com informações da Sema
Postado em 02 de Fevereiro de 2018

Pesca está liberada nos rios estaduais e Secretaria promete fiscalização

A temporada de pesca nos rios de Mato Grosso começou na última quinta-feira, 1, com pelo menos 3,3 toneladas a menos de peixes. Esta é a quantia de peixes apreendidos que foram contabilizados pela Superintendência de Fiscalização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) de 1º de outubro de 2017 até o último dia 20 de janeiro – onze dias antes do fim do período de proibição. Até então mais de R$ 100 mil de multas foram aplicadas. 

Em comparação com o período de proibição 2016-17, a quantidade de pescados é 135% maior. Mas, de acordo com o secretário de Estado de Meio Ambiente, André Baby, o aumento se deu devido à fiscalização.

 “Apesar de alguns municípios estarem mais sensíveis ao problema, alcançamos uma capilaridade muito maior em todas as três bacias hidrográficas e isso refletiu no número de apreensões”, afirma.

Mesmo com a liberação da pesca, é importante estar atento para as regras, já que não são permitidos determinados apetrechos: tarrafa, rede, espinhel, cercado, covo, pari, fisga, gancho, garateia pelo processo de lambada, substâncias explosivas ou tóxicas, equipamento sonoro, elétrico ou luminoso. Entre as algumas das medidas mínimas dos peixes estão: piraputanga (30 cm), curimbatá e piavuçu (38 cm), pacu (45 cm), barbado (60 cm), cachara (80 cm), pintado (85 cm) e jaú (95 cm).

Onde não pode pescar

O Conselho Estadual da Pesca (Cepesca) informa que o período de defeso da piracema em Mato Grosso é diferente para 17 rios que fazem divisa com outros estados da federação e um país, entre eles, o Rio Araguaia, que pertence à Bacia Hidrográfica do Araguaia-Tocantins e faz divisa com MT e os estados de Tocantins e Goiás.

Também estão incluídos na lista os Rios Juruena, Teles Pires ou São Manuel, Capitão Cardoso, Tenente Marques, Iquê, Cabixi, Guaporé, Verde e Corixo Grande, que pertencem à Bacia Amazônica e divisa com os estados do Amazonas, Pará, Rondônia e a Bolívia. O mesmo para os Rios Paraguai, Itiquira, Piquiri, Correntes, do Peixe e Ribeirão Furna, da Bacia do Paraguai, que fazem divisa com Mato Grosso do Sul.

Newsletter

CADASTRE-SE E RECEBA TODAS NOSSAS NOVIDADES!

comentários