Dicas de Pesca

Turbine a tralha para pesca de praia

por Vladimir Ferreira e Eliseu Cherene
Postado em 16 de Março de 2017

Saiba como melhorar a sua performance nessa modalidade com pequenas mudanças

A saída de linha das carretilhas é “reta”, já que o que estará girando é o carretel, ao contrário dos molinetes, que possuem carretel fixo, e a linha é obrigada a sair em forma de espirais. Esta é uma grande vantagem para as carretilhas, pois provocam menor atrito da linha com os passadores e sem a saída involuntária, já que praticamente a que estará saindo será apenas a que a chumbada vai retirando do carretel. 

Já nos molinetes, principalmente quando temos vento lateral, resulta em mais atrito com os passadores e muita saída involuntária, o que acaba gerando as chamadas barrigas, maior arrasto aerodinâmico, diminuição da sensibilidade, e com isso sofre bastante interferência da água do mar.

Low Reel e High Reel

Normalmente, na pesca de praia usamos as carretilhas na mesma altura do molinete; este modo é o High Reel. Em canchas de lançamento são usados de maneira um pouco fora do comum, a carretilha fica próxima ao pé do caniço, o que  proporciona um maior aproveitamento do blank, utilizando a mão esquerda na carretilha e a mão direita para empurrar o caniço, em que  normalmente ficaria a carretilha.

Coasters
Conhecidos também como gatilhos, foram desenvolvidos para que o pescador pudesse escolher a melhor altura a fim de  usar a carretilha, sem a necessidade de modificações no caniço que por padrão vem na posição High Reel (convencional). Allguns modelos possibilitam também mover a carretilha para o Low Reel no arremesso e High Reel para o recolhimento e trabalho do peixe.

Modificações que vão melhorar o rendimento do arremesso:

1 – Rolamentos cerâmicos de alto giro
Rolamentos de estrutura ou somente esferas feitas em cerâmicas que são extremamente lisas, proporcionando um alto giro.

2 – Polimento da cavidade do pinhão e do eixo central
A cavidade do pinhão que recebe uma das pontas do eixo deve receber um polimento para reduzir o atrito e eliminar as imperfeições, assim como as extremidades do eixo central.

3 – Balanceamento do carretel 
O balanceamento do carretel é feito retirando material do carretel para corrigir o seu giro, a fim de que  ele ocorra de forma homogênea. Algo parecido com o que é feito com uma roda de carro, na qual  para se conseguir este balanceamento são colocados pesos de chumbo. 

4 – Freios centrífugos x magnéticos
Freios centrífugos permitem a frenagem do carretel no momento do arremesso, fazendo com que ele reduza a velocidade por um sistema de buchas que leva o arremesso a perder a força. Como isso é o que queremos para controlar o chumbo de modo  preciso durante o arremesso, o freio magnético é a melhor opção.

Freios originais multiponto, multi Mag e Mono Mag são o que temos de recursos para a Abu Garcia. Já nas Daiwas com Magno Fuge, o freio centrífugo de duas buchas é ativado juntamente com o magnético e nela não temos a opção de se customizar, teremos que mantê-la original, salvo a instalação de rolamentos cerâmicos. 

Uma espécie de copo é atraído pelo ímã localizado na lateral da carretilha, deslocando as pastilhas do freio centrífugo. Quanto menos o copo for atraído, menos o centrífugo vai deslocar e agir dentro do copo.

Os freios magnéticos atuam diretamente no rolamento instalado no carretel, fazendo um campo magnético e diminuindo a velocidade dele durante o arremesso, mas também pode ser regulado de um modo que fique confortável para arremessar e trabalhar com ele fixo em uma regulagem.

O Multi ponto original trabalha com sete imãs em posições estratégicas, com níveis de afastamento do carretel alternando na sua polaridade. O Mono Mag tem apenas um ímã Positivo (+) que atua também no rolamento do carretel. O Multi Mag pode ter de 2 a 4 imãs também para alternar a polaridade.

5 - Retirada do devaneador e da travessa superior
Isto também se faz necessário para minimizar o atrito de linha nestas partes durante a saída de linha, na hora dos arremessos.

6 – Lubrificação correta
A lubrificação deve ser feita a cada uso com óleo específico; apenas uma gota em cada rolamento é o suficiente. 

Usamos para esse tipo de rolamento um microóleo que penetra profundamente. Como estes são muito precisos e quase sem folgas, a utilização deste tipo de óleo é indispensável.

Fique atento

Caniços para casting de infinitos fabricantes foram desenvolvidos e, além disso, modificados para o Low Reel. A utilização de uma montagem que garanta a utilização correta do blank, aproveitando ao máximo de envergadura e explosão, é fator importante para um rendimento satisfatório. Algumas regras básicas devem ser seguidas, como ter blank de qualidade que suporte o chumbo pretendido, passadores de qualidade (de preferência em SIC)  dispostos de maneira  que a linha não se encoste ao blank; a montagem deve evitar acidentes como linha laçada no passador ou ponteira. 

A customização ou montagem de um caniço para carretilha requer alguns cuidados além dos já citados. O uso da espinha na posição certa é um deles, o que  faz com que o blank envergue na posição correta, utilizando toda a explosão e o que o caniço foi projetado para fazer. 

Aplicação na prática 

O low reel pode perfeitamente ser aplicado na praia. Para muitos pode parecer complicado devido à posição do recolhimento, mas para se acostumar é rápido e, além disso, existem alguns recursos que nos proporcionam conforto e praticidade. Uma espera modificada para a altura da carretilha e um reel seat móvel visto em Coasters são basicamente o que se precisa para  se obter este conforto. 

A matéria- prima, teflon ou este material que está sendo utilizado aqui no Brasil, são vendidos em bastões, por metro ou em tarugos.

Utilizando esse tipo de carretel há mais de uma década, confesso que estou plenamente satisfeito e nunca tive nenhum problema com eles. Eles estão atendendo plenamente às minhas necessidades, sem comprometer a resistência e saída de linha. Para isso vale destacar que na pesca de praia utilizamos linhas muito finas, principalmente de monofilamento, que comprimem muito o carretel e tendem a apresentar mais defeitos de embobinamentos.

Outra grande vantagem é que podemos aumentar a conicidade e o diâmetro externo, que irá melhorar ainda mais a saída de linha, diminuir a profundidade evitando a utilização da cama (calço), e diminuindo a utilização de mais linha.

Newsletter

CADASTRE-SE E RECEBA TODAS NOSSAS NOVIDADES!

comentários