Fique por dentro!

Piracema termina com recorde positivo no Mato Grosso do Sul

por lielson
Postado em 27 de Fevereiro de 2015

Quantia de pescados apreendidos durante a proibição da pesca é a menor desde 1998

A pesca predatória ainda preocupa (Foto: Reprodução PMA) A pesca predatória ainda preocupa (Foto: Reprodução PMA) A piracema termina à meia noite do dia primeiro de março. E a Polícia Militar Ambiental de Mato Grosso do Sul já antecipou os resultados da "Operação Piracema 2014-15". O balanço apresenta um recorde positivo: houve o menor número de pessoas apreendidas e também de quantidade de pescados desde 1998, quando a patrulha passou a ser praticada nos rios do estado. No total, foram apreendidos 632 kg de pescado, contra 1085 kg da piracema passada. Foram 32 pessoas autuadas, sendo que 29 acabaram presas em flagrante nesta operação. “De qualquer forma, mais uma vez, um número grande de pessoas presas, com pouco pescado apreendido”, segundo a PMA. Ainda de acordo com a Polícia Ambiental, desde que foi adotada a estratégia de monitorar os cardumes, principalmente nos pontos de vulnerabilidade, nos últimos seis anos, houve uma apreensão de em média uma tonelada de pescado, com média de 57 pescadores presos. Nos nove anos anteriores, a média foi de duas toneladas de pescado apreendido, diferentemente de quando não adotava a estratégia, quando se apreendia mais de seis toneladas. “Os resultados obtidos pela fiscalização demonstram que a Operação Piracema tem dado certo e os números têm se mantido em patamares esperados e aceitáveis, dentro da meta preventiva. Isto é fundamental, pois os recursos pesqueiros estão sendo bem conservados. Fator muito importante, tendo em vista que o turismo de pesca é uma variável econômica muito importante para o estado e que gera milhares de empregos diretos e indiretos”, informa a PMA.

Newsletter

CADASTRE-SE E RECEBA TODAS NOSSAS NOVIDADES!

comentários