Guia de Pesca

Destinos de pesca exclusivos na Amazônia com Kalua Barco Hotel

por Redação, com imagens e informações Kalua Barco Hotel
Postado em 06 de Novembro de 2018

Serviço de excelência a bordo de confortáveis embarcações promete pescaria memorável numa das regiões mais cobiçadas do país

Entre os meses de setembro e março, a pesca se dá ao longo do Rio Negro e seus afluentes. O embarque no Kalua Barco Hotel se dá em Barcelos (AM). O pacote tem a duração de sete dias sendo sei  efetivos de pesca. A área de pesca no Rio Negro abrange desde a região do Rio Branco até a Ilha do Silva e Pedrais (Município de Santa Isabel), incluindo também os seguintes rios tributários: Branco, Jufarís, Caurés, Demeni, Aracá, Atauí, Preto, Padauiri, Cuiuni e Arirarrá. 

O roteiro do Rio Negro é indicado para a pesca do grande tucunaré-açú e também para os peixes de couro, especialmente as grandes pirararas e piraíbas/filhotes. Vale lembrar que a região de Barcelos é conhecida mundialmente na pesca esportiva como a detentora do recorde IGFA do Tucunaré – açu, peso acima de 13 kg. 

“O Kalua Barco Hotel preza pela preservação ambiental e costumes locais, não fazendo acordos para pescar em aéreas restritas, sempre respeitando os limites próximos a comunidades ribeirinhas tradicionais e áreas indígenas”, garante o empreendimento.

Projeto Xingu de pesca esportiva

O Parque Indígena do Xingu é uma das maiores reservas indígenas do mundo. São quase 6 mil índios de 14 etnias diferentes que utilizam os recursos oferecidos pela natureza para a sobrevivência. A operação se concentra em duas aldeias. A primeira chama-se Morená, da etnia Kamaiurá, e é o marco Zero do Rio Xingu. Ali ele nasce do encontro de três rios, Batovi, Kuluene e Ronuro. A segunda aldeia, 40 minutos rio acima, chama-se Arayo e pertence à etnia Ikpeng, quase extinta antes de aceitarem a mudanca para Parque Nacional do Xingu em 1967. 

O pacote pode ter a duração de cinco, cinco e meio ou seis dias efetivos de pesca. Por ser uma área de reserva controlada, o número máximo de pescadores permitidos por grupo varia de seis a oito pescadores apenas por semana e apenas dois semanas por mês. A área de pesca na Aldeia Kamaiurá nos limites da área Indígena Morená, abrange os seguintes rios: Ronuro, Batovi, Kuluene e Xingu. Já a área de pesca na Aldeia Ikpeng, a pesca se concentra no Rio Xingu e nos lagos centrais de águas negras e limpas no seu entorno.

O roteiro do Rio Xingu é excelente para a pesca dos grandes bagres como a piraíba, pirarara, jaú e cachara, bem como também para os peixes de escamas, especialmente as grandes cachorras, os trairões, as bicudas, corvinas, tucunarés (Cichla mirianae) e matrinxãs. 

Entre em contato:
Whatsapp: +55 11 9 7558 – 6535 
Site: www.kaluabarcohotel.com.br 
 

Newsletter

CADASTRE-SE E RECEBA TODAS NOSSAS NOVIDADES!

comentários