Fique por dentro!

Primeiro mês de piracema tem “recorde” de poucas ocorrências em MS

por Redação
Postado em 05 de Dezembro de 2018

Foram apreendidos apenas 30 kg de pescados, o que representa 97,3 % a menos que o mesmo período no ano passado. PMA define mês como “tranquilo”

“Apenas” 30 kg de pescados foram apreendidos no primeiro mês de proibição da pesca devido à piracema em Mato Grosso do Sul. Isto significa uma quantia 97,3% menor que a do mesmo período no ano passado, de acordo com o balanço divulgado pela Polícia Militar Ambiental. Além disso, o número de pessoas presas por pesca predatória diminuiu 85,7% e o volume de multas caiu 97,2%.

“Contrariamente ao primeiro mês da operação passada, cuja quantidade de presos e de pescado apreendido e multas foi recorde com relação ao primeiro mês da piracema anterior, que já havia sido superior ao primeiro mês das operações anteriores, nesta (2018-2019), este primeiro mês foi tranquilo, com recorde relativo à baixa quantidade de ocorrências”, informa a corporação, em nota. 

Nesta mesma época na operação passada foram apreendidos 1.222 kg de peixes. Foram presas e autuadas por pesca predatória apenas três pessoas e 21 pessoas no primeiro mês na operação passada. Foram aplicadas multas de apenas R$ 3 mil contra R$ 109.990 mil de 2017 durante o mesmo período na piracema passada.

"De fato, esta redução deixa a gente contente", afirma à Pesca & Companhia, o coronel da PMA, Ednilson Queiroz. "Embora saibamos que não podemos negligenciar em nenhum momento", continua.

O coronel lembra que o recorde negativo do ano anterior se deu devido a uma única apreensão em Corumbá, quando quatro pescadores foram flagrados com 950 kg de pescados irregulares.

"Estamos monitorando a pesca com apetrechos de grande capacidade de destruição, como redes e anzóis de galho. Sabemos que os pescadores estão fazendo estas atividades durante a madrugada e estamos atentos", garante o coronel. 

Apesar do começo surpreendente, a PMA informa que ainda espera manter a quantidade de apreensões e o volume de multas similares aos de anos anteriores. Ou seja: cerca de 1 tonelada de peixes e cerca de 60 pessoas apreendidas, segundo o coronel Queiroz. A piracema termina em fevereiro em Mato Grosso do Sul. 

Newsletter

CADASTRE-SE E RECEBA TODAS NOSSAS NOVIDADES!

comentários